A Menina que roubava livros

por | dez 15, 2021 | Literatura infanto juvenil

A Menina Que Roubava Livros foi publicado pela primeira vez  em 2005, e  lançado no Brasil em fevereiro de 2007, onde de lá para cá virou um livro muito querido pelo público brasileiro, vendendo mais de 2 milhões de exemplares no Brasil e mais de 8 milhões de cópias pelo mundo.A Menina que roubava livros

Essa história tocou o coração de leitores ao redor do mundo por seu jeito envolvente e  diferente de narrar um tema pesado e triste da história, a Segunda Guerra Mundial.

A Menina Que Roubava Livros que tem como narradora a própria Morte, que no meio de tanto caos se vê encantada com uma pequena sobrevivente ladra de livros.

É um livro de leitura fácil,  envolvente, linear e fluida, com personagens bem construídos, que não deixam pontas soltas, mas com certeza é um daqueles livros que impactam e a história fica com você por muito tempo.

Assim como dito no livro, “Quando a morte conta uma história, você deve parar para ler”.

Ficou curioso para conhecer a história? Nesse artigo você vai conhecer um pouco mais sobre A Menina Que Roubava Livros. Além de conhecer o autor que escreveu esse grande sucesso.

A Menina que roubava livros sinopse

Para começar, o livro retrata a trajetória da menina Liesel Meminger, entre os anos de 1939 a 1943.

A menina é uma verdadeira sobrevivente,  filha de uma a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, desde pequena ela precisou achar formas de sobreviver.

Precisando de dinheiro, a mãe decide dar as crianças em adoção, sendo assim, ela e as crianças viajam de trem em direção ao subúrbio em uma área pobre de Molching, cidade próxima a Munique, para  que as crianças possam viver sob os cuidados do casal Hans e Rosa Hubermann, um pintor desempregado muito talentoso e uma dona de casa mau humorada.

No entanto, no trajeto de trem  a caminho para a nova morada, o menino acaba morrendo  no colo da mãe. É no funeral de seu irmão que Liesel acaba  despertando a  curiosidade da morte. Em uma época em que a  Alemanha era devastada diariamente pela guerra e a Morte tinha muito trabalho a fazer, ela acaba se vendo curiosa quanto à pequena ladra de livros.

A Morte é uma narradora incomum e se vê pasma diante da violência humana, a mesma dá um tom leve e divertido a esta história que tem um cenário duro da Alemanha nazista. A menina que roubava livros apresenta  um confronto entre a infância perdida de Liesel e a crueldade do mundo adulto em meio ao cenário da Segunda Guerra Mundial.

É no funeral também que a menina tem o contato com o seu primeiro livro, pois no momento do enterro, por um descuido, o coveiro deixa cair um livro na neve. O Manual do Coveiro.  O primeiro livro, de muitos que a menina iria roubar ao longo dos próximos anos.

No entanto, havia um problema, a menina ainda não sabia ler.  Em tempos de livros incendiados, seu pai adotivo começa a lhe ensinar a ler e a menina começa a desenvolver  o amor pela literatura. Além de lê-los na biblioteca, ela começa a roubá-los.

Desta forma, Liesel encontra nos livros e nas amizades feitas na nova cidade  a força necessária para enfrentar as dificuldades da vida .

A menina ainda ajuda o pai adotivo a esconder em um porão um autor judeu que escreve livros artesanais para contar a sua versão da história que estava sendo escrita naquela época.

Se você gostou da história e quer se aprofundar ainda mais na vida desses personagens,  vale a pena conferir a adaptação para as telas de cinema de A menina que roubava livros lançada no final do ano de 2013, mas que só chegou ao Brasil em 2014.

Agora que você já conhece um pouco da história de  A menina que roubava livros, conheça também um pouco da vida do autor Markus Zusak, o responsável por trazer a vida personagens tão icônicos.

Biografia do autor Markus Zusak

Markus Zusak é um autor australiano nascido em Sydney no dia 23 de junho de 1975, seu pai é austriaco e sua mãe alemã, países fortemente afetados pelo nazismo

A história vivida pelos seus pais e a forte presença do nazismo em seus países de origem,  inspiraram o autor a escrever A menina que roubava livros.  Até mesmo algumas histórias escritas por Markus em seu livro são recordações da infância da sua mãe.

O trabalho de pesquisa de Markus Zusak também é notável, a ambientação da obra  foi capaz de criar cenários vividos na mente do leitor. Para escrever a obra,  A menina que roubava livros, o autor foi até a Alemanha, onde realizou um extenso trabalho de pesquisa  sobre o tema, checando informações em Munique, o autor foi tão comprometido em sua busca por informações que visitou, até mesmo o campo de concentração de Dachau, um dos marcos do nazismo.

Além do best-seller mundial, A menina que roubava livros, obra que esteve presente nas listas de mais vendidos de todos os países onde foi publicado, o autor também recebeu prêmios de grande prestígio. Dentre eles, o prêmio  Livra Jovem do Ano, da Publisher’s Weekly e Livro do Ano para Leitores mais Velhos concedido pelo Conselho Australiano de Livros Infantis pela obra “Eu sou o mensageiro”.

Markus Zusak também é autor da trilogia composta pelos livros “O azarão”, “Bom de briga” e “A garota que eu quero”.

Posts relacionados